A cabana

on sexta-feira, 2 de janeiro de 2009




Weslei Odair Orlandi
Escrito por William P. Young (Ed. Sextante) - esse é mais um daqueles livros que para sempre deixará marcas profundas em minha alma. Como disse Michael W. Smith: "Esta história deve ser lida como se fosse uma oração - a melhor forma de oração, cheia de ternura, amor, transparência e surpresas. Se você tiver que escolher apenas um livro de ficção para ler este ano, leia A Cabana."


O livro todo é de um primor inigualável, mas algumas porções merecem destaque ainda maior:


Pág. 12 - "Acho que, assim como a maior parte das nossas feridas tem origem em nossos relacionamentos, o mesmo acontece com as curas, e sei que quem olha de fora nao percebe essa bênção."
Pág. 61 - "Há ocasiões em que optamos por acreditar em algo que normalmente seria considerado absolutamente irracional. Isso não significa que seja mesmo irracional, mas certamente não é racional. Talvez exista a supra-racionalidade: a razão além das definições normais dos fatos ou da lógica baseada em dados. Algo que só faz sentido se você puder ver uma imagem maior da realidade. Talvez seja aí que a fé se encaixe."
Pág. 83-84 - (palavras proferidas por Deus a Mackenzie): "Eu não sou masculino nem feminina, ainda que os dois gêneros derivem da minha natureza. Se eu escolho aparecer para você como homem ou mulher, é porque o amo. Para mim, aparecer como mulher e sugerir que você me chame de Papai é simplesmente para ajudá-lo a não sucumbir tão facilmente aos seus condicionamentos religiosos. Se eu me revelasse a você como uma figura muito grande, branca e com aparência de avô com uma barba comprida, simplesmente reforçaria seus estereótipos religiosos. É importante você saber que o objetivo deste fim de semana não é reforçar esses estereótipos."
Pág. 84 - "Assim que a Criação se degradou, nós soubemos que a verdadeira paternidade faria muito mais falta do que a maternidade. Não me entenda mal, as duas coisas são necessárias, mas é essencial uma ênfase na paternidade por causa da enormidade das conseqüências da ausência da função paterna."
Pág. 85 - "Será que a liberdade significa que você tem permissão para fazer o que quer? Ou poderíamos falar sobre tudo o que limita a sua liberdade. A herança genética de sua família, seu DNA específico, seu metabolismo, as questões quânticas que acontecem num nível subatômico onde só eu sou a observadora sempre presente. Existem as doenças de sua alma que o inibem e amarram, as influências sociais externas, os hábitos que criaram elos e caminhos sinápticos no seu cerébro. E há anúncios, as propagandas e os paradigmas. Diante dessa confluência de inibidores multifacetados - ela suspirou -, o que é de fato a liberdade?"
Pág. 87 - "A maioria dos pássaros foi criada para voar. Para eles, ficar no solo é uma limitação de sua capacidade de voar, e não o contrário. (...) Você por outro lado, foi criado para ser amado. Assim, para você, viver como se não fosse amado é uma limitação, e não o contrário. (...) Viver sem ser amado é como cortar as asas de um pássaro e tirar sua capacidade de voar."
Pág. 89 - "Ainda que por natureza Jesus seja totalmente Deus, ele é totalmente humano e vive como tal. Ainda que jamais tenha perdido sua capacidade inata de voar, ele opta, momento a momento, por ficar no chão. Por isso seu nome é Emanuel, Deus conosco, ou Deus com vocês, para ser mais exata."
Pág. 90 - "Os seres humanos não são definidos por suas limitações, e sim pelas intenções que tenho para eles. Não pelo que parecem ser, mas por tudo que significa ser criado à minha imagem".
Pág. 97 - "Os relacionamentos não têm nada a ver com poder. Nunca! E um modo de evitar a vontade de exercer poder é escolher se limitar e servir. Os humanos costumam fazer isso quando cuidam dos enfermos, quando servem os idosos, quando se relacionam com os pobres, quando amam os muito velhos e os muito novos, ou até mesmo quando se importam com aqueles que assumiram uma posição de poder sobre eles".
Pág. 115 - "A verdadeira falha implícita de sua vida, Mackenzie, é que você não acha que eu sou bom. Se soubesse que eu sou bom e que tudo - os meios, os fins e todos os processos das vidas individuais - é coberto por minha bondade, mesmo que nem sempre entenda o que eu estou fazendo, confiaria em mim. Mas não confia. (...) A confiança é fruto de um relacionamento em que você sabe que é amado."
Pág. 119 - "Não é o trabalho, e sim o propósito que o torna especial".
Pág. 131-132 - "Nossa Terra é como uma criança que cresceu sem pais, não tendo ninguém para guiá-la e orientá-la (...) alguns tentaram ajudá-la, mas a maioria procurou simplesmente usá-la. Os seres humanos, que receberam a tarefa de guiar amorosamente o mundo, em vez disso o saquearam sem qualquer consideração. E pensaram pouco nos próprios filhos, que vão herdar sua falta de amor. Por isso usam e abusam da Terra e, quando ela estremece ou reage, se ofendem e levantam os punhos contra Deus".
Pág. 133 - "Submissão não tem a ver com autoridade e não é obediência. Tem a ver com relacionamentos de amor e respeito."
Pág. 136-137 - (Jesus a Mackenzie) - "Minha vida não se destinava a tornar-se um exemplo a copiar. Ser meu seguidor não significa tentar 'ser como Jesus', significa matar a sua independência. Eu vim lhe dar vida, vida real, minha vida. Nós viveremos nossa vida dentro de você, de modo que você comece a ver com nossos olhos, ouvir com nossos ouvidos, tocar com nossas mãos e pensar como nós".
Pág. 142 - "Dentre os mistérios de uma humanidade ferida, este também é bastante notável: aprender, permitir a mudança".
Pág. 143 - "Muitos acreditam que é o amor que cresce, mas é o conhecimento que cresce, e o amor simplesmente se expande para contê-lo. O amor é simplesmente a pele do conheciemento".
Pág. 166 - "Jesus fez uma pausa e retomou, com a voz firme e paciente: - Como eu disse, não crio instituições. Essa é uma ocupação dos que querem brincar de Deus. Portanto, não gosto muito de religiões e também não gosto de política nem de economia. (...) E por que deveria gostar? É a trintade de terrores criada pelo ser humano que assola a Terra e engana aqueles de quem eu gosto. Quantos tormentos e ansiedades relacionados a uma dessas três coisas as pessoas enfrentam! (...) religião, política e economia são ferramentas terríveis que muitos usam para sustentar suas ilusões de segurança e controle".
Pág. 173 - "A graça não depende da existência do sofrimento, mas onde há sofrimento você encontrará a graça de inúmeras maneiras."
Pág. 178 - "Todo o mal decorre da independência e a independência foi a escolha que vocês fizeram. Se fosse simples anular todas as escolhas de independência, o mundo que você conhece deixaria de existir e o amor não teria significado. O mundo não é um playground onde eu mantenho todos os meus filhos livres do mal. O mal é o caos, mas não terá a palavra final. Agora ele toca todos os que eu amo, os que me seguem e os que não me seguem. Se eu eliminar as consequências das escolhas das pessoas, destruo a possibilidade do amor. O amor forçado não é amor."
Pág. 185 - "Você pode me ver numa obra de arte, na música, no silêncio, nas pessoas, na Criação, mesmo na sua alegria e na sua tristeza. Minha capacidade de me comunicar é ilimitada, vivendo e transformando, e tudo isso sempre estará sintonizado com a bondade e o amor de Papai. E você irá me ouvir e me ver na Bíblia de modos novos. Simplesmente não procure regras e princípios. Procure o relacionamento: um modo de estar conosco."
Pág. 189 - "Ele (Jesus) obedeceu a letra da lei e realizou completamente o espírito dela. Mas entenda, Mackenzie: para fazer isso, ele teve de confiar totalmente em mim e depender totalmente de mim.
- Então por que vocês nos deram esses mandamentos?
- Na verdade, queríamos que vocês desistissem de tentar ser justos sozinhos. Era um espelho para revelar como o rosto fica imundo quando se vive com independência".
Pág. 193 - "O problema de viver segundo prioridades é que se vê tudo como uma hierarquia, uma pirâmide, e você e eu já falamos sobre isso. Se você puser Deus no topo, o que isso realmente significa? Quanto tempo você me dá antes de poder cuidar do resto do seu dia, da parte que lhe interessa muitíssimo mais? (...) Eu não quero simplesmente um pedaço de você e de sua vida. Mesmo que você pudesse, e não pode, me dar o pedaço maior, não é isso que eu quero. Quero você inteiro e todas as partes de você e de seu dia. (...) Não quero ser simplesmente o primeiro numa lista de valores. Quero estar no centro de tudo. Quando vivo em você, podemos viver juntos tudo que acontece com você. Em vez de uma pirâmide, quero ser como o centro de um móbile, onde tudo em sua vida - seus amigos, sua família, seu trabalho, os pensamentos, as atividades - esteja ligado a mim, mas se movimente ao vento, para dentro e para fora, para trás e para a frente, numa incrível dança do ser".
Pág. 218-219 - "Se alguma coisa importa, tudo importa. Como você é importante, tudo que faz é importante. Todas as vezes que você perdoa, o universo muda; cada vez que estende a mão e toca um coração ou uma vida, o mundo se transforma; a cada gentileza e serviço, visto ou não visto, meus propósitos são realizados e nada jamais será igual."
Pág. 236 - "A maioria de nós tem suas próprias tristezas, sonhos partidos e corações feridos, cada um viveu perdas únicas, nossa própria "cabana". Rezo para que você encontre a mesma graça que eu recebi lá e que a presença constante de Papai, Jesus e Sarayu (Espírito Santo) preencha seu vazio interior de alegria indizível."






1 comentários:

Michel disse...

"Impactante!!!!" é o que acho deste livro... aprendi muito com ele; tanto que quando terminei de ler fiquei sentindo falta e com vontade de ler mais daquelas palavras!!
Excelente leitura e altamente recomendável!!!
Abraço procê Weslei!