De quem é a culpa afinal?

on sábado, 14 de março de 2009


Weslei Odair Orlandi


Quero chamar sua atenção para recomendar-lhe uma reflexão. Creio que um pouco mais de realidade sobre a consciência missionária que nos é tão cara, nunca é demais. Espero que depois de ler as linhas abaixo você possa envolver-se mais na busca de alcançar os não alcançados. Meu objetivo não é dar-lhe um pouco mais de informação transcultural, mas despertar em você o desejo de empreender uma conquista cada vez maior em amor e penetração do Reino de Deus entre aqueles que ainda não tiveram o privilégio de conhecer o verdadeiro Salvador e Senhor. Então, sem pressa, e com muita atenção, procure descobrir, qual é o seu papel nos desafios missionários e de quem, afinal, é a culpa de tantos se perderem diariamente sem Cristo.
Então, vamos à reflexão e boa leitura!
“Esta é uma história de quatro personagens: “alguém”, “ninguém”, “todo mundo” e “qualquer um”. Havia um trabalho missionário muito importante a ser realizado: “qualquer um” poderia tê-lo feito, mas “todo mundo” achou que “alguém” o faria; “ninguém” o fez. “Alguém” ficou aborrecido por “ninguém” ter feito o que era para “todo mundo” fazer. Resultado: “todo mundo” culpou “alguém” porque “ninguém” fez o que “qualquer um” poderia ter feito. De quem é a culpa afinal?” (Capacitando para missões transculturais – n. 01/1996, pág. 71).