Tempus Fugit

on terça-feira, 14 de abril de 2009


O sol e as estrelas entoam a melodia: "Tempus fugit".

E porque temos medo da verdade que só aparece no silêncio solitário da noite, reunimo-nos para espantar o terror, e abafamos o ruído tranquilo do pêndulo com enormes gritarias. Contra a música suave da nossa verdade, o barulho dos rojões...

Pela manhã, seremos, de novo, o tolo Coelho da Alice:

"Estou atrasado, estou atrasado..."

Mas o relógio não desiste. Continuará a nos chamar à sabedoria:

Quem sabe que o tempo está fugindo descobre, subitamente, a beleza única do momento que nunca mais será...


(Rubem Alves em "Tempus Fugit" - O relógio - pág. 11 - Ed. Paulus)