Fé.

on quarta-feira, 29 de julho de 2009


Como não consigo varrer para debaixo dos tapetes misteriosos da teologia, as respostas que preciso dar a mim mesmo, iniciei uma nova jornada para entender o significado da fé.

1. Fé não significa, para mim, uma força projetada na direção de Deus que o induz a agir.

2. Fé já não significa, para mim, uma senha que escancara as janelas das bênçãos celestiais.

3. Para mim fé significa acreditar que os valores, os princípios e as virtudes do Evangelho bastam para que eu enfrente a vida com todas as suas vicissitudes.

4. Fé significa, para mim, que o Espírito de Cristo dá gana de olhar para história com coragem, sem precisar apelar para o mágico, para o feitiço e para o sobrenatural. Por causa da fé não pedimos para ser poupados da dor.

5. A fé bíblica convoca que andemos nas pegadas de Jesus e não encolhamos diante do patrulhamento religioso, da perseguição e da morte, impostos pelos regimes imperialistas.

6. Fé significa, para mim, a possibilidade de rebelião contra o "status quo" porque ele não reflete a vontade de Deus.


Já que abandonei o paradigma de uma fé funcional, utilitária, de causa e efeito, quero, tão somente, ter peito para aceitar o risco de viver sem pé de apoio, de viver a liberdade prometida por Cristo e de almejar uma única segurança: saber-me gratuitamente amado por Deus.


(Ricardo Gondim em "Direto ao ponto - ensaios sobre Deus e a vida", pág. 99-102 - Doxa)