Preparando caminhos para o Senhor

on quinta-feira, 24 de março de 2011

Weslei Odair Orlandi

         No último final de semana os olhos da imprensa e de todos os brasileiros estiveram voltados para a visita do Presidente Barack Obama ao Brasil, mas poucos prestaram atenção naqueles que vieram antes fazer os preparativos para sua chegada. Sem eles, porém, a “obamania” não teria sido possível. Todo evento – grande ou pequeno – é precedido por pessoas que se ocupam dos preparativos. É assim em casamentos, na chegada de um filho e etc. Até para a morte há hoje pessoas que se ocupam com os preparativos e isso bem antes dela acontecer como é o caso dos planos funerários.
         A chegada de Jesus na Terra também foi precedida por preparativos e preparadores. João Batista foi o principal encarregado de Deus para essa missão. Marcos inicia seu Evangelho discorrendo sobre esse assunto; ele não narra o nascimento e a infância de Jesus, mas destaca o serviço e as ações de arauto.
É interessante meditarmos sobre o papel de precursor desempenhado por esse que foi a transição entre os profetas e o Messias, pois se um dia ele preparou o caminho para a chegada de Jesus na Terra, hoje o mesmo caminho precisa ser preparado para Ele chegar aos corações. Há muitos corações – lares, famílias, cidades e países – aonde Ele ainda não chegou e é tarefa nossa tornar possível esse evento ao maior número possível de pessoas. O que João Batista fez para preparar o caminho para Jesus é o que nós também devemos fazer.
         Vejamos à luz de Marcos 1:1-8 o que ele fez:

1. João Batista pregou o arrependimento.


"Apareceu João no deserto e pregando o batismo de arrependimento , para remissão de pecados."

Essa é a porta de entrada para Jesus. Sem arrependimento nos corações é impossível que Jesus entre e ache morada. Arrependimento (metanoia) é mudança de atitude que nos leva a um novo comportamento. Arrepender-se é parar de fugir da realidade, é parar de assumir desculpas para o pecado e simplesmente admiti-lo. No texto o arrependimento é demonstrado de três maneiras, uma completando a outra: a) “Iam ter com ele” – isto é, não ignoravam sua mensagem; não fugiam da realidade, antes, encaravam-na; b) “confessando seus pecados” – não escondiam seus erros, mas traziam-nos à tona, tornavam-nos público; c) “eram batizados” – assumiam publicamente a decisão de viver uma nova vida.
É urgente que restauremos a mensagem do arrependimento. É urgente que você [eu, nós...] se arrependa!

2. João Batista exaltou a pessoa de Cristo.


"e pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais forte do que eu, do qual não sou digno de, abaixando-me, desatar a correia das sandálias."

 Seu maior empenho sempre foi mostrar a todos sua insignificância em relação a Cristo.  Para ele o importante era a exaltação de Cristo e não a sua. “Importa que ele cresça eu diminua” (Jo 3:31) foi sua afirmação mais contundente.
Em nossos dias Jesus não tem podido chegar ao coração de muitos porque exaltamos não a Ele, mas aos homens. Muitos têm sido trazidos a nós, mas poucos têm sido levados a Jesus.  Preparamos os corações das pessoas para amarem os homens, para se tornarem seus admiradores, fãs, adeptos e seguidores. Por isso, se o líder da Igreja vem, o povo vem; se ele falta o povo também falta. Se ele cai, muitos também caem.
 Precisamos resgatar diante dos homens a visão do Cristo que foi morto e ressuscitou em favor dos homens. Quanto a nós, importa que Ele cresça enquanto diminuímos. Quando o sol brilha forte, as estrelas [que continuam no céu] desaparecem. Somente quando os homens percebem a real grandeza de Cristo é que o desejam e o convidam para entrar em suas vidas.

3. João Batista exaltou a obra de Cristo.


"Eu, em verdade, tenho-vos batizado com água; ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo."

 Mostrou-lhes que tudo quanto Jesus faz em nós e por nós é sempre superior ao que podemos fazer. Nada do que fazemos é suficiente ou comparável ao que Jesus fez e faz.
Semelhantemente ao que João fez a carta aos Hebreus foi escrita justamente para cumprir este propósito: mostrar a superioridade de Cristo em relação a todas as coisas. Na visão corretíssima do autor da carta Jesus é incomparável. Eu prego; por meio do Espírito Ele convence. Os anjos ajudam; Ele salva. Moisés foi servo; Jesus é Filho. Os sacrifícios precisavam ser repetidos; Ele ofereceu um único e decisivo sacrifício.
Assim é que João salientava sempre: eu batizo com água, ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo.

Em suma, essa é a mensagem que devemos pregar se desejamos preparar caminhos que possibilitem a chegada de Jesus aos corações.
 Preguemos o arrependimento. Mostremos aos homens o quão grande é o Senhor e também a superioridade, valor e qualidade de suas ações!

6 comentários:

Jean Carlos P. de Souza disse...

Parabéns pelo texto pastor... e obrigado pelo sermão rs... vou anotar...
Deus abencoe grandemente

gilsonbraganca disse...

Tremendo, que Deus o abençoe.

Ellen disse...

nossa!!! o Senhor tem ministrado exatamente essa mensagem no meu heart! é confirmaçããããão! um abraço na family! saudades

Hermes C. Fernandes disse...

Olá Pastor Weslei!

Que grata satisfação encontrar seu blog, que por sinal, está muito bom, e por isso, passo a segui-lo a partir de agora.

Aproveito para lhe convidar a conhecer o meu blog, e se desejar também segui-lo, ficarei muito honrado.

www.hermesfernandes.com

Pela causa do Reino e de Sua Justiça!

Ana Claudia disse...

Muito bom Pastor!

Joaz disse...

Muito bom
Que o Deus Eterno o ajude a cada manhã.