CORRER RISCOS.

on terça-feira, 15 de maio de 2012

Sorrir é correr risco de parecer tolo. Chorar é correr o risco de parecer muito sentimental. Tentar se aproximar de outra pessoa é correr o risco do envolvimento. Expor os seus sentimentos é correr o risco de expor o seu verdadeiro eu. Colocar suas ideias e pensamentos diante dos outros é correr o risco de perder a atenção deles. Amar é arriscar não ser amado. Viver é arriscar morrer. Esperar é arriscar o desespero. Tentar é arriscar fracassar. Mas o risco existe para que passemos por ele, pois nada é pior na vida do que nada arriscar. A pessoa que nada arrisca nada faz, nada tem e nada é. Ela pode evitar o sofrimento e a tristeza, mas, simplesmente, não pode aprender, crescer, sentir, amar e viver. Acorrentada por sua atitude, ela é uma escrava que abriu mão da sua liberdade.

[Autor anônimo: Citado por Elias Dantas em "O desafio da liderança", pág. 83 - Ed. Aleluia]